terça-feira, 13 de setembro de 2011

Igreja da Misericórdia

Um dos itens indispensáveis as capitanias, cidades ou vilas do Brasil colonial era uma Santa Casa de Misericórdia voltada a obras assistenciais.

A ordem da Misericórdia foi criada em Portugal pela rainha D. Leonor, chamada de Princesa Perfeitíssima.

Normalmente essas Santas Casas eram compostas por um hospital, uma igreja e eventualmente um cemitério, esse é exatamente o caso da Filipéia de Nossa Senhora das Neves, nome da nossa cidade na época. (Clique nas fotos para detalhes)
Igreja da Misericórdia
 Estas Santas Casas deveriam atender as viúvas, os órfãos, os pobres, as crianças enjeitadas e a todos que necessitassem de ajuda.

Entrada da Igreja
O Hospital da Santa Casa, também chamado de Hospital da Caridade, funcionava atrás da Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia, de frente a Rua Visconde de Pelotas, isso no século XVII. Devido a inúmeros fatores o hospital foi demolido em 1924, onde foram edificados imóveis para aumentar os recursos da Irmandade.

Há muita contradição entre os historiadores quanto à fundação da igreja, mas a maioria afirma que foi Duarte Gomes da Silveira que a custeou quase totalmente e que a construção se iniciou em 1602 e que a obra findou em 1618.

A Igreja da Misericórdia é uma das igrejas mais antigas da cidade de João Pessoa, sendo a única que possui sua fachada original, bem como boa parte de seu interior. A fachada da igreja mostra os traços maneiristas, sem os adornos e ostentação do barroco, ela é bem simples e voltada à proteção.
Fachada da Igreja

Detalhe da Fachada

Foi matriz algumas vezes como em 1635 com a Invasão Holandesa, ou quando a Igreja Matriz passava por reformas ou necessitava de reparos.
Interior da Igreja

A nave é ampla e simples, não conta com pinturas ou azulejos, na entrada destacam se duas colunas de pedra no estilo toscano que sustentam o coro da igreja.
Nave da Igreja
Nave vista do altar

Há no teto uma pintura de Nossa Senhora da Misericórdia e aos seus pés várias pessoas, podemos notar um rei  e um papa que humildemente tiraram seus adornos
Nossa Senhhora da Misericórdia

Detalhe da pintura

A Capela do Salvador do Mundo, situada a esquerda do templo, merece destaque lá estão os depositados os restos mortais de Duarte Gomes da Silveira e sua esposa Dona Fulgência Tavares
Capela do Salvador do Mundo

Jazigo de Duarte Gomes da Silveira e sua esposa Dona Fulgência Tavares


O cemitério que havia foi retirado devido a reurbanização do centro da cidade mais ainda há na igreja um local onde se encontram vários jazigos e durante a última restauração foi encontrada uma lápide, onde se pode ler: Aqui está sepultado o Capitão-Mor João Coelho Vianna, falecido em 1808.


Outro detalhe que chama a atenção é uma placa que registra a passagem pela cidade de Dom Pedro II: “Edificado com o donativo que por ocasião da sua visita a esta província fez S.M.I o SR Don Pedro II, no dia 25 de dezembro de 1859, n’administração do Excelentíssimo Senhor Doutor Francisco D’Araújo Lima. C. STARR e Cª Pernambuco”. (S.M.I. = Sua Majestade Imperial)
Inscrição que pode ser vista na sacristia


Entrada para os jazigos

Jazigos
 Mais fotos podem ser vista no link abaixo

Igreja da Misericórdia


Mais informações podem ser encontradas em:



Revista Museu




Fotos Antigas

2 comentários: